138 visualizações

Audio:

Crônicas de Alexandre Fernandes Publicado em: 20/10/2016
  • Categoria: CRÔNICAS

Crônicas de Alexandre Fernandes

 

O comércio e o sapo                

 Se você já é um empresário, certamente tem feito deste meio de sobrevivência um dos seus maiores desafios e se ainda não migrou para alguma atividade comercial, literalmente vai precisar de algumas informações importantes.

 

Uma boa parte das pessoas deseja ser independente financeiramente, ou através de um concurso, ganhar na loteria, engajar em um bom casamento ou o incrível desejo de serem proprietários e donos do seu próprio negócio.

 

Eu também tenho defendido o pão nosso de cada dia através desta independência financeira, e posso garantir que ainda tenho esperança em ser um dos privilegiados em obter uma boa renda mensal, camionete zerada e poder viajar sem precisar se preocupar com os compromissos mensais.

 

O Brasil tem passado por uma das maiores crises que atinge o comércio em diversos setores, e isso reflete em praticamente a todos, desde o profissional autônomo, liberal, comercial, industrial etc.

 

            E se as coisas não andam bem para o comércio em geral, lamentavelmente cresce o desemprego no país que é um processo natural da economia e que atinge os três setores, sendo eles os primários, secundários e terciários. Você certamente diria: -“Se falta dinheiro, é só produzir mais”. Mas o mecanismo desta produção pode causar problemas ainda maiores do que se possa pensar. Em resumo vamos tentar entender está teoria do vamos produzir mais dinheiro: Se houver mais dinheiro circulando, geraria mais poder de compra, havendo mais compra é preciso produzir mais e isso geraria um vício ainda maior de consumo e a inflação generalizada tornaria todo o ambiente da economia incerto e descontrolado, e os empresários passariam a não investir ou há investir muito pouco. O crescimento da economia cairia, gerando uma crise.

Por isso, ao invés de resolver o problema do país, produzir mais dinheiro que o normal só pioraria. Entendeu??? Bom se não entendeu, procure o meu amigo e economista Linhares que vai te dar todas as orientações necessárias.

Como tenho perambulado nos setores comerciais de Ariquemes e conversado com inúmeros proprietários de estabelecimentos comerciais, tenho também ouvido todos os tipos de celeumas com referência as quedas na vendas e conseqüentemente o fechamento de portas comerciais e como tenho uma atividade comercial na área de recrutamento e seleção de pessoas, tenho observado que empresários que anteriormente ofertavam vagas, hoje procuram a agência de empregos para procurar vagas e conquistar o seu emprego – altos e baixos da vida.

Independente de pequenos, médio ou grande empresário, o que mantém algumas empresas em pleno aquecimento são aquelas que possuem uma área de escape, uma área rural como exemplo, pode ser uma fonte de se manterem no período crítico no período do verão e inverno, do tipo roda de pizza. No verão aquecem as vendas e investe nos latifúndios e no inverno o gado ajuda na sustentação da empresa. Uma prática comum e que tenho observado há algum tempo.

Uma coisa interessante que sempre me chamou a atenção é que desconheço alguém que esteja bem sucedido vendendo picolés e carne. Em uma região onde a criação e presença do gado predominam e o calor constante é uma motivação para saborear deliciosos sorvetes, até hoje não conheci empresário bem sucedido nestas áreas.

Mas o que tem consultórios odontológicos e escritório de advocacia distribuída ou aglomerada em alguns setores é incrível. Os escritórios ainda se justificam pelo fato de termos uma faculdade que formar estes profissionais, mas e os dentistas, o que motiva a se instalarem no município. Será que Ariquemes tem alto índice de pessoas com problemas dentários ou são vaidosos com a estética dos dentes.

Meus respeitos ao empresário e presidente da ACIA José Vilas Boas que oficializou a nova campanha “Natal da Sorte” para este final de ano e espera que as vendas sejam aquecidas com a fartura de prêmios que serão distribuídas aos consumidores através de sorteios, mas uma das grandes atrações para este ano será a nova torre metálica que está sendo reerguida na Praça da Vitória e que hasteará uma enorme bandeira que acredito que ficará tremulando ao sabor do vento dia e noite nos trezentos e sessenta e cinco dias do ano. Espero que a torre seja também um bom transmissor de ondas positiva para o comércio em geral.

Mas você deve estar se perguntando onde fica o sapo nesta história! Bom, a história do sapo é uma das minhas teorias para justificar alguns setores do comércio que não desenvolve. Tem alguns lugares que pode montar o que quiser e não vai, em alguns meses fecha. E uma das delas é aquele belíssimo boi que é uma bela obra de arte de algum escultor contratado pelo frigorífico Fernandes (época) e que acredito que tenha um sapo dentro da barriga da estátua e que não permite que o frigorífico continue em atividade. Não posso garantir que isso seja verdade, mas se tiver, certamente será um sapo boi.

Vamos deixar de crendices de lado e focar na fé e esperança de que dias melhores virão.

 

Alexandre Fernandes, Jornalista, Presidente APIMVAJ (Associação dos Profissionais da Imprensa dos Municípios do Vale do Jamari) e Formador de Opinião

Faça seus comentários sobre está notícia

Últimos comentários

  • ZAP
    25/5/2017
 
 
     
   
     
Publicidade:
© 2013 Atlantis News - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Novos Ventos Sistemas